quarta-feira, 27 de maio de 2015

domingo, 24 de maio de 2015

Entrevista com Sinélia Peixoto

Olá, mergulhadores!
Hoje o blog vem com mais uma entrevista. Confiram!


Nome completo Sinélia Espíndola Peixoto          

Data de nascimento 06/12/1977

Naturalidade Brasília/DF

Grau de formação Mestrado

Profissão Professora e escritora

*Autora parceira.


Mergulhando Na Leitura: Vou começar com uma pergunta bem direta: quem é a Sinélia Peixoto?
Sinélia Peixoto: Sinélia é uma professora dedicada, uma mãe que ama seus filhos e faz tudo por eles, uma escritora apaixonada por romances; e uma mulher que ainda não desistiu de si mesma, de se conhecer, de se reinventar e de tentar se melhorar a cada dia.

MNL: Quando foi que você percebeu que levava jeito com a literatura?
SP: Eu sempre amei romances, escrevo poesias desde pequena, resolvi fazer faculdade de letras e depois fiz logo um mestrado em literatura inglesa e em 2013 resolvi escrever uma trilogia.

MNL: Quais são os autores que te inspiram?
SP: Shakespeare, Jane Austen, Robert Frost, Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, Nicholas Sparks, Paulo Coelho, Emily Giffin, etc.


MNL: Como você avalia a literatura nacional atualmente?
SP: Completamente abandonada. Ninguém está investindo nos autores contemporâneos, somos sempre levados pelos europeus e americanos, a literatura brasileira já está perdendo sua identidade.

MNL: Então, o que poderia ser feito para reverter esse quadro?
SP: Adoraria que o brasileiro investisse no brasileiro. Nós ficamos o tempo todo querendo copiar os outros, em vez de apoiarmos a nossa literatura, os nossos autores. Nem as livrarias querem comprar livros de brasileiros, porque não vendem, e a verdade é que os brasileiros só compram algo que é sucesso lá fora. Os americanos prezam pelo nacionalismo, por que não fazemos o mesmo com nossos autores?

MNL: Qual foi a inspiração para escrever a Trilogia do Eu? E por que ela tem esse nome?
SP: A inspiração surgiu da minha vida e da vida de todas as pessoas que eu convivo. Eu sentava em uma mesa de bar e escutava estórias, então resolvi passá-las para o papel. Eu não sabia que seria uma trilogia, eu comecei a escrever, porque meu terapeuta me disse que precisava esvaziar minha mente e disse que só me liberaria da terapia depois que eu escrevesse algo, e nisso surgiu a trilogia do eu. Acho que esse nome se deve a ter sido um esvaziamento meu, da minha alma, da minha mente. Escrevi os dois primeiros livros em duas semanas, aí fiquei exausta, tirei mais duas semanas pra descansar e em mais duas, eu escrevi o terceiro livro.

MNL: Deve ter sido um trabalho intenso mesmo. Como você conseguiu escrever os livros em tão pouco tempo?
SP: Eu já estava com tudo em minha mente, por isso pra mim foi uma catarse. Eu simplesmente coloquei no papel algo que estava aqui. A estória fluía sozinha, eu acordava e vivia aquilo ali em minha mente. Dormia menos de 4 horas por noite e sentia tudo que os personagens sentiam. Me senti viva ao escrever essa trilogia.

MNL: A trilogia fala sobre a mulher moderna. O primeiro livro, Por que Eu?, já foi publicado pela Chiado Editora. O que as mulheres estão achando dele? E como tem sido a resposta do público masculino?
SP: Graças a Deus as respostas estão sendo bem positivas, recebo muitos e-mails de agradecimentos. Tem alguns homens lendo e se inteirando um pouco sobre o lado feminino e são pra esses homens que escrevi, e tiro o chapéu para aqueles que querem nos entender e nos ajudar em nossa caminhada.

"Me senti viva ao escrever essa trilogia", declara a autora

MNL: A personagem Elizabeth adora filosofar, ouvir música e aconselhar as amigas. Você é assim também?
SP: Sim, adoro ler filosofia e pensar sobre minha vida. A música me inspira, às vezes choro escutando umas e fico com raiva escutando outras, então dependendo do meu humor, uma música faz toda a diferença. Só que em relação a conselhos, eu prefiro ficar quieta, escutar, fazer perguntas, sou de dar minha opinião, mas não gosto de interferir na vida de ninguém.

MNL: O que podemos esperar dos próximos livros da Trilogia do Eu?
SP: O Por Que Não Eu? é o meu livro preferido e também o que eu escrevi primeiro, é sobre reconstrução de si mesma, de perdas e de se levantar depois da queda. Já o Agora Sim Sou Eu! foi escrito na brincadeira, onde a personagem escolhe o que vai enfrentar, então é um livro de alegrias e autoestima.

MNL: Eu li em uma entrevista sua, que você pretende escrever mais dois livros em breve. O que você poderia nos adiantar sobre eles?  
SP: O próximo é sobre traição, já estou escrevendo e fazendo minhas pesquisas. Gosto de escrever estórias reais sobre pessoas reais, assim como nós.

MNL: Deixe uma mensagem especial para as mulheres que acompanham o Mergulhando Na Leitura. Obrigado pela entrevista!
SP: Obrigada a todos, espero que gostem do Por Que Eu? e que consigamos ajudar muitas pessoas a se amarem, se aceitarem, se perdoarem e se entenderem com essa trilogia.

Mergulho Rápido:

MNL: Uma palavra...  
SP: Amor!
MNL: Um sonho...  
SP: Que meus livros cheguem no mundo inteiro!
MNL: Alguém especial... 
SP: São Francisco!
MNL: Um livro... 
SP: Conversando com Deus, de Neale Donald Walsch (só pode ser um?)!
MNL: Um lugar...  
SP: Praia (qualquer uma)!
MNL: Uma música 
SP: Beautiful Day - U2!
MNL: Machismo 
SP: É falta de conhecimento e entendimento, porque somos todos iguais!
MNL: Deus...  
SP: Deveria ser o nosso foco, conhecer e ficar mais próximo de Deus!

CLIQUE AQUI PARA LER A RESENHA DE "POR QUE EU?".



domingo, 17 de maio de 2015

#Resenha: "A Estrada da Noite"

Título: A Estrada da Noite

Autor: Joe Hill

Ano de lançamento: 2007

Editora: Arqueiro

Nº de páginas: 256


# A história

O cinquentão Judas Coyne é uma lenda do rock pesado, que gosta de colecionar objetos macabros. Quando ele fica sabendo de um estranho leilão na internet, não pensa muito antes de fazer uma oferta.

Jude estava interessado em aumentar sua coleção peculiar, que já contava com um laço usado em um enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás e até um livro de receitas canibais. Pelo lance mais alto no leilão, o comprador levaria um fantasma para casa.

Fantasmas não causavam medo no roqueiro, que ao longo da vida já estava às voltas com os seus próprios: mulheres que usou e descartou quando viajava em turnês, os colegas de banda que traiu e, principalmente, o pai violento. Agora, mais um chegava em sua vida, através de um paletó adquirido por 1.000 dólares.

Tudo muda quando esse paletó é entregue na casa de Jude em uma caixa preta em forma de coração. Não se tratava mais da presença de um fantasma imaginário ou de fantasmas no sentido figurado. O roqueiro estava diante de um perigo real. O morto era Craddock McDermott, padrasto de uma fã que cometeu suicídio após Jude tê-la abandonado.

Desesperado, Jude faz as malas e cai na estrada da noite com sua namorada para se salvar da perseguição implacável de um fantasma com sede de vingança.

# Opinião

Essa foi uma leitura diferente de todas que fiz até hoje. Não parecia que eu tinha um livro em mãos, mas sim um roteiro de um filme ou série de terror. Roteiro com poucas falas, vale ressaltar, e com muitos detalhes que pudessem orientar e facilitar o trabalho da direção (ou dos leitores), a fim de que nada fugisse da ideia central planejada por Joe Hill.

É assim que o livro se desenvolve. A narrativa é ágil e precisa, capaz de nos transportar para dentro da história e de instigar a nossa imaginação. Os diálogos só aparecem quando se faz necessário. O universo de tensão psicológica deriva da capacidade ímpar que o autor demonstrou de descrever pormenores, ações, cenários e estado emocional dos personagens.

Gostei do protagonista Jude, apesar de ele ser meio estereotipado e um tanto grosso. Os gostos dele são peculiares e ele já demonstrava isso desde pequeno. Certa vez, ao comer um bombom de cereja, imaginou que estava mastigando um olho com cobertura de chocolate. Bizarro, não?

Jude viajava muito e sempre se envolvia com várias mulheres por onde passava. Ele acabava não chamando as moças pelo nome, e sim pelo nome do estado em que as conhecia. A atual namorada dele é a Geórgia, uma personagem que me deixou dividido. Se por um lado eu a achei chata, por ela ficar perguntando bobagens a Jude, por outro, senti pena, porque o roqueiro era frio demais com ela.

Outro ponto interessante são os cachorros do protagonista, que se tornam figuras importantes no enredo. Eles são como os guardiões de Jude e Geórgia. A trama mostra esse aspecto curioso a respeito da sensibilidade espiritual dos cachorros. Eu acredito nisso. E vocês?

Mergulho altamente recomendado.

# Extra

Foi durante a leitura desse livro, que tive a ideia de fazer o post “A volta dos que não foram”. Vocês podem conferir aqui.



domingo, 10 de maio de 2015

A garçonete


— A senhora ainda não entendeu que eu não aceito o seu namoro com aquele vagabundo?
— Mais respeito comigo, Laura. Quando você souber o que é o amor, vai entender o meu lado.

domingo, 3 de maio de 2015

[Parceria] - Wilson Mello

Olá, mergulhadores!

É com muita alegria que eu venho anunciar mais uma parceria. Desta vez, com o autor Wilson Mello. Confiram os livros dele que chegaram: "Conta Comigo"; "A menina que não tinha medo do escuro" e "Jordan Grey - A montanha do medo".

Sinopse:

Conta Comigo é, antes de tudo, uma história de amor e amizade entre dois adolescentes no início dos anos 90, quando o preconceito em relação à AIDS ainda assolava o país. Lúcio e Marcela se conhecem e uma energia forte e inexplicável os une, independente dos obstáculos que os cercam. A partir daí, surge algo muito mais poderoso que qualquer preconceito: O amor incondicional entre duas almas gêmeas.



Sinopse:

Um escritor solitário e de um passado enigmático se vê às voltas com uma menina de sete anos que o atrapalha enquanto escreve em seu apartamento. Irritado, chama-lhe a atenção inúmeras vezes, aborrecendo-se cada vez mais. Com o tempo, uma forte amizade os une e ela começa a fazer parte de sua vida como ele nunca imaginou ser possível. Entretanto, não poderia supor que aquela menina tinha um elo com seu passado, que causa uma reviravolta em sua vida. O passado e o presente unem-se em uma revelação assustadora e sombria, explicando, assim, fatos ocorridos há dez anos. Uma história de amor, suspense e, sobretudo, uma lição de vida.


Sinopse:

“Jordan Grey, um adolescente que passa por dificuldades em casa e na escola, nunca aceitou as razões que lhe deram para a ausência do pai. Seis anos depois, a mesma luz que ele acredita ter visto envolvendo-o e causando seu desaparecimento retorna por motivos misteriosos. Amedrontado, mas em busca de respostas, contará com seus amigos Shayenne e Zac para embarcar numa emocionante aventura que os levará a um mundo repleto de criaturas fantásticas. Os dois mundos, tão distintos, podem estar mais ligados do que se imagina...”


Sobre o autor:

Recentemente ganhei o Título de Pentacampeão Brasileiro de Literatura pelo RankBrasil. Sou jornalista, professor de Língua Portuguesa e de idiomas (inglês, alemão e japonês); pianista, compositor e flautista; artista plástico e autor de 200 livros publicados; revisor profissional, tendo revisado mais de 240 livros. Sou editor e membro da Academia de Letras de Patrocínio. Sou autor do maior livro já publicado no mundo, de 5000 páginas. Coloco meus préstimos como profissional à sua disposição.

Confiram os recordes que o autor já bateu no mundo literário: